NÃO-EDITORIAL: A FLOR E A NÁUSEA

Arte: Humberto Torres

Se e onde quer que existam padrões impostos, a Nós não planta suas raízes e é por isso que, no espaço destinado habitualmente ao Editorial, a quinta edição da revista apresenta seu Manifesto Contra-Hegemônico. Um pronunciamento em nome de quem não se conforma, de quem afronta, de quem resiste.

Lutamos em nome dos revolucionários, revoltados, insurgentes e insubordinados. Nossa causa é pelos desobedientes, indomáveis e subversivos. Dizemos “não” a toda e qualquer tentativa de normatividade em nome das ovelhas negras, das moscas na sopa, dos fora do eixo e da caixa.

Gritamos por não temer jamais. Berramos por quem tem força, raça e gana sempre. Clamamos por quem se move contra o sistema.

Por Canudos. Pelo Quilombo dos Palmares. Por Pinheirinho. Pela Pulse. Por Eldorado dos Carajás. Pelos porões do DOI/CODI. Por Realengo. Pelo Carandiru. […]

Nossa voz vem da cozinha, da senzala, das escolas, do armário, da rua, da favela e da esquina. Nós Rebeldes é um brado retumbante pela flor que nasceu no asfalto e que é feia, mas é realmente uma flor.

 

Anúncios