DESCONECTADOS PORQUE SIM!

Por Amanda Cristina

O século XXI está tomado pela tecnologia, seja em momentos de lazer, no trabalho, em casa, na escola, em todo lugar é possível ver pessoas conectadas. Esse comportamento surgiu da massificação das mídias sociais e a necessidade de manter as “linhas do tempo” sempre atualizadas.  A todo momento os internautas expõem coisas novas, por isso a necessidade de sempre estar conectado. De acordo com uma pesquisa divulgada pelo jornal O Globo, o Brasil é o segundo país do mundo, atrás apenas dos EUA, em número de usuários do Facebook, com 47 milhões de internautas que acessam a rede diariamente.

Nesse panorama, encontram-se os “desconectados”. São pessoa que, muitas vezes, não se adequaram a esse estilo de vida e à necessidade de estar constantemente atualizando uma “linha do tempo”. Geralmente pertencentes às gerações anteriores que, em sua maioria, preferem viver um momento real a contar na mídia social tudo o que fazem no dia a dia. Outros preferem não criar um perfil por simplesmente considerar desnecessária a exposição que essas redes propõem.

Pedro Henrique Silva, 22, não usa mídias sociais há cerca de um ano e meio e diz que não sente falta delas. Ele justifica que a falta de tempo o levou a não se preocupar em estar conectado o tempo todo. E ainda ressalta que, no seu ciclo de amizades, não tem problemas e nem sofre pressão dos amigos usuários que são internautas assíduos.

Aviary Photo_130682263891979401

Foto: Amanda Cristina

O que já não é o caso de Gabriela Ferreira, 26, que não usa as redes sociais há cerca de dois anos e alega que algumas colegas costumam reclamar da ausência dela nas mídias sociais. “Elas ficam me perguntando por que não tenho Facebook para me marcar em fotos ou convidar para algum evento, dizem que eu dificulto a vida”. Gabriela considera desnecessário o uso dessas redes, pois falta tempo e é somente um lugar para ver fotos e “ficar de olho na vida dos outros”.

A administradora Raquel Vieira, 32, nunca teve um perfil em uma rede de compartilhamento, mas tem recebido constantes pedidos das amigas para se conectar. E, devido ao mundo rodeado de “selfies” e grupos de “WhatsApp”(seja do trabalho ou mesmo da roda de amigas), está pensando seriamente em se render à visibilidade das linhas do tempo. “Ando vendo minha turma o tempo todo conectada e, às vezes, algo acontece e eu nem mesmo fico sabendo por ser passado apenas nas redes sociais, meu marido tem todas e agora estou pensando em aderir também”.

As mídias sociais, como Facebook, Twitter, Instagram, entre outras, criam uma nova forma de sociabilidade e abrir mão dessa ferramenta inibe o processo de interação com outras pessoas. Desde ficar sem ver uma foto, não participar de uma discussão ou perder um evento, as desvantagens parecem ser muitas. Porém, ficar longe desse mundo é, para alguns, uma libertação da ditadura da tecnologia e garante um melhor aproveitamento das sensações e emoções que a vida real tem para oferecer.

Fonte: Pixabay

Anúncios